28 de set de 2010

Rabeca medieval (rebec ou viele).

Podemos rastrear as origens da rabeca em direção ao Oriente médio, em meados para o final do 9º século. Existem vários discursos sobre um instrumento chamado Rabab nas terras Árabes nesse período. Manuscritos descrevem o instrumento de uma, ou às vezes duas cordas feita de tripa, friccionada com um arco impregnada de resina. O Rabab não tinha trastes, foi tocado na posição vertical sobre o colo, a mão esquerda para as cordas, e a mão direita para manipular o arco. No século 11º, o instrumento encontrou caminho para a Espanha e o Império bizantino, onde sua morfologia pouco mudou. Com a vinda das cruzadas, o instrumento acabou se espalhando por toda a Europa. Alem da Espanha, também a França e Alemanha até meados do século 11, e na Inglaterra e no resto da Europa por volta de 1100. O número de cordas variou de três a seis nesse período, e o seu corpo permaneceu constituído em um único bloco de madeira, esculpido em formato de pêra. Acabou se tornando o instrumento preferido dos trovadores da época. Hoje podemos encontrar rabecas em diversos materiais, Cabaça, madeira ou couro (para o tampo). Por ser um instrumento pertencente à cultura popular, ela não tem um padrão definido de confecção. Por isso podem variar também no número de cordas (entre três e seis), e na afinação, que podem ser sintonizadas em quintas ou quartas, atendendo as necessidades de cada instrumentista.

Nenhum comentário: